Instituto Mobilidade Verde instala Biblioteca no Sertão da Bahia

10516703_722041447832127_4117035162455851542_nO projeto de construção da Biblioteca Comunitária do povoado de Lagoa da Barra no município de Quijingue tem como objetivo levar leitura e contribuir com a melhoria no IDH daquela região. Com a implantação do projeto , Lagoa da Barra ganhou um acervo de mais de 2.000 livros, grande parte do acervo literatura brasileira e infantil. Com o trabalho desenvolvido pelo IMV e parceiros  e em conversa com educadores locais, trata-se da primeira biblioteca de toda região, a idéia é inspirar outras cidades da região a fazerem o mesmo, afinal de contas a educação é o principal componente do IDH, ou seja quanto mais educação melhor será a qualidade de vida e maiores são as chances da pessoa ser o que ela gostaria de ser. O Instituto Mobilidade Verde vem trabalhando com esta temática desde a implantação das Biciclotecas em 2010. Atualmente foram implantadas 9 biciclotecas em São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

a_quijingue88

Quijingue
É uma cidade que fica a 400 km de Salvador no polígono dos sertões e tem o segundo pior índice do IDH do Estado da Bahia. Segundo o PNUD o conceito de desenvolvimento humano nasceu definido como um processo de ampliação das escolhas das pessoas para que elas tenham capacidades e oportunidades para serem aquilo que desejam ser.

Diferentemente da perspectiva do crescimento econômico, que vê o bem-estar de uma sociedade apenas pelos recursos ou pela renda que ela pode gerar, a abordagem de desenvolvimento humano procura olhar diretamente para as pessoas, suas oportunidades e capacidades. A renda é importante, mas como um dos meios do desenvolvimento e não como seu fim. É uma mudança de perspectiva: com o desenvolvimento humano, o foco é transferido do crescimento econômico, ou da renda, para o ser humano.
O conceito de Desenvolvimento Humano também parte do pressuposto de que para aferir o avanço na qualidade de vida de uma população é preciso ir além do viés puramente econômico e considerar outras características sociais, culturais e políticas que influenciam a qualidade da vida humana. Esse conceito é a base do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e do Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH), publicados anualmente pelo PNUD. Desde 2010, quando o Relatório de Desenvolvimento Humano completou 20 anos, novas metodologias foram incorporadas para o cálculo do IDH. Atualmente são três pilares que constituem o IDH : saúde, educação e renda.

O acesso ao conhecimento (educação) é medido por: i) média de anos de educação de adultos, que é o número médio de anos de educação recebidos durante a vida por pessoas a partir de 25 anos; e ii) a expectativa de anos de escolaridade para crianças na idade de iniciar a vida escolar, que é o número total de anos de escolaridade que um criança na idade de iniciar a vida escolar pode esperar receber se os padrões prevalecentes de taxas de matrículas específicas por idade permanecerem os mesmos durante a vida da criança;

Quijingue surgiu através do crescimento de uma pequena comunidade na fazenda Lagoa Grande que deu origem a um povoado no município de Tucano. Posteriormente, já quando da passagem de Antônio Conselheiro pela área, já era conhecida por Triunfo. Desmembrada de Tucano, por força de Lei Estadual de 15/03/1962 recebeu  denominação de Nova Triunfo e em 1943 e alterada para Quijingue já em 1971, quando foi elevada a categoria de cidade.

Quijingue é uma palavra de origem indígena, que significa Mata fechada, ou Caatinga Fechada.

A cidade tem importância histórica e se destaca por fazer parte de um conjunto de povoados e cidades que em diferentes momentos foi passagem de diferentes personagens marcantes da história nordestina e brasileira. Um desses povoados de Quijingue faz parte do trajeto percorrido pelo beato e conselheiro mais conhecido no Brasil, Antonio Conselheiro, onde em1893, ocorre o primeiro confronto armado entre conselheiristas e a força policial formada por 30 soldados e 1 tenente, que fora enviada de Salvador, anos mais tarde em (1896-1897) acontece o grande massacre da Guerra de Canudos, onde toda a cidade foi destruída, morrendo toda a população sertaneja daquela cidade. A passagem de Conselheiro por Maceté, povoado de Quijingue, foi registrada no livro Os Sertões do escritor Euclides da Cunha. Pelo povoado de Quijingue também passaram em momentos distintos, outras figuras importantes da cultura nordestina como Virgulino Ferreira, o Lampião e também a Coluna Pretes, fatos esses marcantes na história do povoado.

População urbana de Quijingue (hab.): 6.384
População rural de Quijingue (hab.): 20.859

A vegetação é Xerófila (de região seca) com arbustos espinhosos (mandacaru, xique-xique, palma e outros cactáceos) e de gramíneas ralas que acumulam água e têm raízes profundas, e árvores de grande, médio e pequeno porte. A vegetação predominante é a caatinga.

 

Porque Quijingue e Lagoa da Barra.

Em março de 2014, O Instituto Mobilidade Verde recebeu uma carta da jovem Voluntária da Humanas do Brasil, coreana chamada Jeong A Lee, conforme reproduzimos abaixo:

“ Olá, Meu nome é Lee Jeong A e eu sou da Coréia do Sul.
Eu tenho dois membros da Coréia do Sul também. Participamos da organização sem fins lucrativos chamada IICD em Williamstown , Massachusetts, EUA.

 Temos hospedado em Quijingue na Bahia no Brasil para ser voluntário desde 2 meses atrás, e estamos a ficar aqui até junho deste ano. Estamos construindo uma biblioteca aqui para educar as crianças e motivá-los a ler livros e estudar por si mesmos. Nós tivemos em torno 200books , mas não é o suficiente para construir uma biblioteca. Muitas crianças foram encontradas sem atividade. Desde que chegamos em Quijingue , todas as crianças não fazer nada o tempo todo e eles não têm livros para estudar.

Eles gostariam de ser um cientista , romancistas , etc, por isso queremos ajudá-los , tanto quanto pudermos.

 Viemos através deste site, recommedation do nosso amigo , por isso gostaria de obter uma doação de livros de você. Nós já temos um lugar para uma biblioteca e agora a construção de mesas e cadeiras e pintar a parede . Se você nos ajudar, será muito apreciado . Qualquer tipo de livros são muito bem-vindos , literatura, livros para crianças , livros de idiomas , etc

Anexei um arquivo sobre o nosso projeto de biblioteca ! Se você tem alguma dúvida, por favor responda ou entrar em contato pelo Facebook ( Jeong-a Amanda Lee)

 Muito obrigada! =)
Jeong A Lee”

Após o recebimento da carta e ter lido o projeto de Biblioteca comunitária, seguimos nos correspondendo via email, a principio combinamos de ajudar numa campanha via redes sociais, no entanto a campanha se revelou infrutífera em Salvador , então resolvemos enviar cartas para grandes empresas, mas também não obtivemos sucesso.

 

10556450_10202187049306387_7864818091080178322_na_quijingue25Foi então que resolvemos fazer uma campanha de doação de livros em São Paulo em nossa rede social e que sempre tivemos sucesso desde a implantação das Biciclotecas em 2010. Em 2 semanas conseguimos angariar 2.500 livros usados com a ajuda da Translig e após uma seleção rápida ficamos com 1.600 livros em condições para ser enviado para a nova Biblioteca e recebemos mais 300 livros infantis da Editora Melhoramentos.

Tínhamos que encontrar agora uma empresa disposta a financiar o envio dos livros para Quijingue, após enviarmos dezenas de emails para indústrias sem sucesso, lembramos que a Klabin havia se interessado em ajudar a Bicicloteca, entramos em contato novamente e desta vez a resposta foi positiva, eles poderiam transportar os livros até Camaçari, de Camaçari teríamos que contratar um novo frete para Quijingue.

Durante os últimos 4 anos desenvolvemos uma metodologia própria para implantação de Bibliotecas comunitárias, não basta enviar livros, é preciso estar junto com a comunidade, é importante ter a ajuda de Bibliotecários, é preciso unir o poder público, comunidade e sociedade civil organizada, é preciso conversar com os educadores e escolas locais. É preciso envolver as crianças e grupos mais vulneráveis.

Com a ajuda da ONG Humana, uma organização internacional de ajuda Humanitária instalada na cidade de Quijingue há 7 anos por ser a cidade com o pior IDH do Estado da Bahia, localizada a 400 km de Salvador, no polígono dos Sertões , região semi-árida , cujo bioma de Caatinga é um dos mais devastadores dentre todos os biomas brasileiros.

Também pedimos uma ajuda para o Governador da Bahia Sr. Jaques Wagner que solicitou para a Fundação Pedro Calmon auxiliar-nos neste projeto, auxilio importantíssimo para conclusão do projeto e implantação da Biblioteca Comunitária no Povoado Lagoa da Barra

Também juntou-se ao projeto jornalista Carril Fernando que é pesquisador sobre ativação de Biblioteca e leitura através da dramaturgia circense, ele também é   ator e palhaço.

Expedição Quijingue / Lagoa da Barra.

a_qujingue11 a_qujingue10O local escolhido para instalação da Biblioteca foi Lagoa da Barra, comunidade Quilombola com 600 crianças. Embora o mapa de bibliotecas da coordenadoria de bibliotecas do estado mostra que a cidade de Quijingue possui uma biblioteca, na prática não tem, isso ocorre porque o município não informa para o Estado que a biblioteca está desativada, isso é muito comum nas pequena cidades.

A comunidade de Lagoa da Barra, um povoado  distante 27 km de Quijingue, cujo acesso é limitado por uma estrada de terra, aumentando o percurso para 1h e 20 min,   já esteve entre os povoados mais violentos, com dezenas de mortes cuja origem é assassinato por motivo fútil motivado por consumo de álcool e drogas. A violência vem diminuindo com a ajuda da Igreja batista através do trabalho do casal de pastores João Batista e Graziela, que se instalaram há pouco mais de 5 anos no povoado, e vem atuando sobretudo em grupos mais vulneráveis nas questões sociais em segmentos de mulheres, crianças e idosos cuja violência atinge com maior veemência.

Também descobrimos que Macete ( masseté) , povoado citado no livro Os Sertões de Euclides da Cunha fica no povoado de Quijingue, ali ocorreu o primeiro conflito que desencadeou na guerra de Canudos retratada pelo escritor ( pag. 161 – Os Sertões , Ed, Atica).

Há portanto uma forte conexão histórica que liga Quijingue a Canudos pouco desenvolvida, entendida e visitada.

a_quijingue15Realizamos uma reunião com os Secretários de Educação, Cultura e Assistência Social para discutir a parceria da Biblioteca comunitária e a possibilidade de ampliação e implantação da biblioteca em novos povoados e a reativação da Biblioteca municipal. Também conversamos sobre as iniciativas da prefeitura na comunidade.

10373663_722041394498799_3330711195774566734_nO processo de implantação da Biblioteca na comunidade dividiu-se nas seguintes questões:

1 – Montagem, catalogação de Títulos e curadoria do acervo
2 – Gestão da Biblioteca – empréstimos e ponto de leitura ( gerenciamento)
3 – Ativação da leitura
4 – Narrativas locais – conhecer e promover através de rodas de leitura.
5 – Encontro com educadores, escolas , professores e diretores
6 – Atividades com a comunidades, Igrejas, escolas e prefeitura
7- Canudos – Os Sertões

 

  • Montagem e Catalogação de livros.
    Todo o trabalho foi coordenado pela Bibliotecária Isabela, Diretoria de projetos de bibliotecas públicas da fundação Pedro Calmon, do Governo do Estado da Bahia.
    A metodologia utilizada foi por segmento e cores, facilitando a disposição, entrada e saída de livros dos livros e para empréstimos fichas internas e livro de assinatura.
    Os livros foram separados por segmentos, crianças e adultos , literatura nacional e estrangeira, ficção, poesias, Didáticos , mapas, dicionários, agricultura e outros interesses.

a_quijingue55 a_quijingue56 a_quijingue66 a_quijingue67 a_quijingue89 a_quijingue68 a_quijingue88 a_quijingue87

2 – Gestão da Biblioteca

Selecionamos um rapaz da comunidade que receberá uma bolsa do Instituto Mobilidade Verde / Humana do Brasil para após chegada da escola, abrir a biblioteca:

-Manter a biblioteca sempre organizada
– Promover empréstimos e estimular a devolução no prazo.
– Promover a Biblioteca na escola através dos professores

a_quijingue54foto: reunião com a ONG Humana do Brasil, o voluntário que fará a gestão e IMV.

3 – Ativação da leitura
– Desenvolver roda de leitura para crianças ( uma vez por semana)
– Desenvolver roda de leitura para adultos analfabetos ( uma vez por semana)
– Promover a contação de histórias de 3ª idade ( mitos, lendas e histórias de vidas locais) que serão transcritas e desenhadas por Crianças em forma de gibi, as histórias ficarão arquivadas para serem transformadas em livro futuramente.
– Promover a leitura ao ar livre

4 – Narrativas locais – conhecer e promover através de rodas de leitura.
A promoção de narrativas locais visa, a transcrição de histórias do povoado para perpetuação das Raízes , dos mitos e lendas locais que vão se perdendo com o tempo, a valorização da cultura local como um elemento para geração de renda.
Durante o tempo que estivemos em Quijingue e no povoado Lagoa da Barra, promovemos (em parceria com a ONG Humana) vários encontros com antigos moradores e escutamos histórias da 3ª Idade lendas e Mitos locais.

10502240_722041204498818_5920021270105975982_nFoto: Sr. Mascarenhas, 70 anos conhecido como Lobisomen de Quijing, afirma ter matado 6 Lobsomens de uma vez só, ter 70 filhos , 39 vivos e 17 mulheres.

268552_10202187061346688_9129721940912506284_n

Dona Petrolina 75 anos, poeta , mora 48 anos na comunidade quilombola Lagoa da Barra, contou a história do povoado, antigos moradores que já foram, a luta na seca, agricultora etc…

5– Encontro com educadores, escolas , professores e diretores

10269348_722046634498275_7221350891612006518_nTambém promovemos um encontro , roda de conversa com educadores e professores da rede pública para debater a importância da leitura e da biblioteca na comunidade, iniciativas e parcerias com a biblioteca comunitária:

6 – Atividades com a comunidades, Igrejas, escolas e prefeitura

10525982_722041991165406_3746072333658066510_nComo parte do processo de aprendizagem mútua e interatividade com a comunidade participamos de uma série de atividades:

Apresentação do grupo de jovens Desbravadores do Deserto

 

Vista a horta orgânica da escola, crianças aprendem a importância da agricultura orgânica familiar.

 

a_quijingue41 a_quijingue40 a_quijingue39 a_quijingue38 a_quijingue37 a_quijingue36 a_quijingue35 a_quijingue34 a_quijingue33 a_quijingue32 a_quijingue31

Apresentação de danças folclóricas local

10306552_722042251165380_2217598837644785173_n 10348462_10202187089827400_8009989336084031203_n 10363886_10202187086467316_2752050194813960585_n 10483075_10202187021545693_6115088936559118356_nApresentação do Bibliocirco
10399987_722046121164993_3300998725444153576_na_qujingue14a_qujingue13

 

Biblioteca Comunitária Lagoa da Barra Quijingue – BA
21 a 24 de julho de 2014

Coordenação geral:
Instituto Mobilidade Verde – São Paulo

Parceiros:
Humanas do Brasil – Quijing – BA
Fundação Pedro Calmon – Governo do Estado da Bahia
Translig / Bicicloteca – São Paulo
Prefeitura de Quijingue – BA
Apoios:
Klabin
Instituto Pão de Açúcar
Melhoramentos
Global Tech

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s